Bem-vindo à página oficial do IICT

Nota à navegação com tecnologias de apoio

Nesta página encontra 2 elementos auxiliares de navegação: motor de busca (tecla de atalho 1) | Saltar para o conteúdo (tecla de atalho 2)
28 de Junho de 2017
Pesquisa Search
Workshops - Conferências
Conferência: Por um dicionário das mestiçagens ibero-americanas - antigos conceitos contra anacronismos modernos

 banner ciencia tropicos

 

Conferência: Por um dicionário das mestiçagens ibero-americanas - antigos conceitos contra anacronismos modernos
 

22 de Janeiro de 2015, pelas 17:30 horas

 

Conferencista: Eduardo França Paiva, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte
 

Comentador: Manuel Lobato, Centro de História, IICT
 

conf ahu 22jan
 
Arquivo Histórico Ultramarino, Cartografia Manuscrita
 
Ler o passado a partir de conceitos/categorias/ideias que então não existiam e que, portanto, não eram cultivados consiste em anacronismo pernicioso, não obstante a impossibilidade de uma historiografia isenta deste problema. Esta constatação, entretanto, não pode justificar a transformação do campo de estudos históricos em território especialmente fértil para invenções e versões produzidas para atenderem às conveniências do presente. É contra o emprego anacrónico desses conceitos/categorias/ideias relacionados com as dinâmicas de mestiçagens ibero-americanas que se propõe um dicionário de vocábulos retirados de variada documentação produzida entre o fim do século XV e o início do século XIX, na Ibero-América e sobre esse enorme continente, bem como dos significados atribuídos aos termos, considerando-se as suas variações culturais, semânticas, temporais e espaciais, privilegiando-se o léxico constituído em português e em espanhol. Trata-se do Dicionário das mestiçagens na Ibero-América. Já se encontram arrolados mais de trezentos vocábulos e expressões antigos que darão origem aos verbetes do
dicionário, nos quais se reproduzirão parcial e/ou integralmente definições sacadas de antigas fontes consultadas. Assim, pretende-se realizar a maior aproximação possível aos usos feitos das categorias de mestiçagens, que serviram para nomear o novo e para identificar, distinguir e hierarquizar indivíduos e grupos sociais nas conquistas portuguesas e espanholas na América, muitas vezes com grafias e sentidos históricos quase iguais.
 
Eduardo França Paiva possui graduação em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (1989), mestrado em História pela UFMG (1993) e doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (1999), com estudos pós-doutorais na Escuela de Estudios Hispano-Americanos/CSIC, Sevilla (2012/2013) e na École des Hautes Études en Sciences Sociales-EHESS, Paris (2006/2007). Atualmente é Professor Associado da UFMG e diretor do Centro de Estudos sobre a Presença Africana no Mundo
Moderno-CEPAMM-UFMG. É pesquisador do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, bolsista do Programa Pesquisador Mineiro da FAPEMIG, líder de grupo de pesquisa UFMG-CNPq, co-coordenador da Rede de Grupos de Pesquisa Escravidão e Mestiçagens. Seus principais livros são Dar nome ao novo: uma história lexical da ibero-América, entre os séculos XVI e XVIII (as dinâmicas de mestiçagens e o mundo do trabalho). Belo Horizonte: Autêntica, 2015; Escravos e libertos nas Minas Gerais do século XVIII; estratégias de resistência através dos testamentos. 3. ed. São Paulo: Annablume; Belo Horizonte, PPGHis-UFMG, 2009; Escravidão e Universo Cultural na Colônia; Minas Gerais, 1716-1789. 2. ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.

 
Sala do Brasil (AHU),Calçada da Boa-Hora, nº 30, Lisboa
Informações: ahu@iict.pt tel.: 213616330

 

2015-01-14
© 2007 IICT - Instituto de Investigação Científica Tropical
Rua da Junqueira, n.º 86 - 1º, 1300-344 Lisboa | Tel: 21 361 63 40 | Fax: 21 363 14 60 | email: iict@iict.pt