Bem-vindo à página oficial do IICT

Nota à navegação com tecnologias de apoio

Nesta página encontra 2 elementos auxiliares de navegação: motor de busca (tecla de atalho 1) | Saltar para o conteúdo (tecla de atalho 2)
17 de Novembro de 2018
 
Pesquisa Search
Quem Somos / História

O Centro de Investigação das Ferrugens do Cafeeiro (CIFC) foi oficialmente criado em 1955 e incluído na Junta de Investigações do Ultramar, agora Instituto de Investigação Cientifica Tropical - IICT, com o apoio dos governos de Portugal e dos Estados Unidos da América (Agreement FO-PO-5, April 29, 1955; Project F.O.A. 72-11-004) tendo como seu fundador o reconhecido fitopatologista Prof. Branquinho D’Oliveira.


O envolvimento dos EUA neste projecto deve-se ao grande receio de uma eventual eclosão da ferrugem alaranjada na América Central e do Sul e seu potencial distúrbio económico nas referidas zonas produtoras de café. Com o objectivo de descobrir possíveis medidas de controlo e realizar uma avaliação da situação, dois cientistas americanos iniciaram uma volta pelo mundo, tendo efectuado uma escala em Lisboa.

Prof. Branquinho d’Oliveira

Prof. Branquinho d’Oliveira, fundador do CIFC

Estes cientistas visitaram a Estação Agronómica Nacional (EAN), onde o Prof. Branquinho D’Oliveira trabalhava neste assunto como passatempo, e decidiram, depois de diversas conversações, que Portugal seria o local indicado para o estabelecimento de um centro internacional de investigação para o estudo das ferrugens do cafeeiro.

A criação do Centro de Investigação das Ferrugens do Cafeeiro, em Oeiras, teve como principal objectivo centralizar as investigações das ferrugens do cafeeiro num local onde não houvesse o perigo de introdução desta doença ou novas raças do agente patogénico nas diferentes regiões cafeicultoras do mundo.

O seu principal objectivo era apoiar os centros de investigação sobre café existentes nas ex-colónias portuguesas e nos países cafeicultores em todo o mundo quer na selecção de cafeeiros resistentes à ferrugem quer na formação de investigadores no âmbito destas doenças.

Passados mais de 50 anos, o CIFC tem desenvolvido um papel central nesta doença e mais recentemente na antracnose dos frutos do cafeeiro – CBD (Colletotrichum kahawae), através da criação de uma rede de investigação internacional, que inclui mais de 40 países cafeicultores. Nas suas infra-estruturas, o CIFC conta com uma área de estufas aquecidas de mais de meio hectare, cujo suporte financeiro tem sido efectuado exclusivamente por Portugal, que não beneficia directamente com estas actividades de investigação.

© 2007 IICT - Instituto de Investigação Científica Tropical
Rua da Junqueira, n.º 86 - 1º, 1300-344 Lisboa | Tel: 21 361 63 40 | Fax: 21 363 14 60 | email: iict@iict.pt