26 de Maio de 2017
Início Mapa do Site
Pesquisa
MENU
IICT - Instituto de Investigação Científica Tropical
Visitar o JBT Exposições Actividades Liga de Amigos Voluntariado Loja Contactos

O Jardim Botânico / Origem e História

O Jardim Botânico Tropical (JBT) está situado na zona monumental de Lisboa, em Belém, junto ao Mosteiro dos Jerónimos.


Ocupa uma área de cerca de 7 hectares, integrando um Jardim Botânico com cerca de 5 ha, que inclui uma estufa com aquecimento, e outros abrigos de vários tipos (IICT, 1983).


O Jardim Museu Agrícola Tropical (JMAT) foi criado em 25 de Janeiro de 1906 por Decreto Régio, no contexto da organização dos serviços agrícolas coloniais e do Ensino Agronómico Colonial no Instituto de Agronomia e de Veterinária, tendo-se denominado então Jardim Colonial.


Este Jardim, com uma forte vocação didáctica, é considerado “base indispensável ao ensino” por ser “indispensável o exemplar vivo para que a demonstração seja rigorosamente scientifica e educativa, para que o alumno não fique imaginando somente como são os animaes e os vegetaes, mas tenha a noção viva da realidade”.


Todavia, desde os seus primórdios o Jardim Colonial foi entendido, também, como centro de estudo e experimentação de culturas, como espaço de recolha de informação sobre a agricultura colonial, como centro promotor de relações com instituições congéneres (designadamente tendo em vista o intercâmbio de material vegetal) e como centro fundamental para a resposta a questões de índole técnica.
Na base para a organização dos serviços agrícolas coloniais, aprovadas e publicadas com o Decreto acima referido, estabelece-se, ainda, que a instalação do ensino agrícola tropical incluía um “laboratório” e um “museu” e que o Director do Jardim seria o docente da disciplina de Geografia económica e culturas coloniais.


Esta situação manteve-se até 1944, data em que o Jardim Colonial se funde com o Museu Agrícola Colonial para formar o Jardim e Museu Agrícola Colonial. Assim, o Jardim deixa de estar sob a dependência pedagógica do Instituto Superior de Agronomia e o seu Director deixa de ser um docente deste Instituto. A designação evoluiu em 1951 para Jardim e Museu Agrícola do Ultramar, passando a integrar-se em 1974 na Junta de Investigações do Ultramar, hoje Instituto de Investigação Científica Tropical. Em 1983 o Jardim adopta a designação actual de Jardim-Museu Agrícola Tropical (JMAT).
Inicialmente instalado nas Estufas do Conde de Farrôbo e respectivos terrenos anexos, o Jardim foi transferido em 1912 para a “Cêrca do Palácio de Belém”, onde ainda hoje se encontra.


Em 1983, o Jardim Museu Agrícola Tropical (JMAT), uma das unidades funcionais do IICT, vê as suas competências estabelecidas, referindo-se, de entre elas: “desenvolver e assegurar a manutenção de colecções de plantas vivas das zonas tropicais e subtropicais, ao ar livre ou em ambiente confinado, com classificação e catalogação actualizadas, que constituem material de estudo e ensino”.


Actualmente os objectivos do Jardim Botânico Tropical, designação recentemente atribuída, perspectivam-se em três vertentes: a de "montra" das actividades do IICT, a de "palco" de exposições e outros eventos capazes de atrair o público e de aumentar a sua visibilidade e a de “pólo científico".



Como membro de associações internacionais como o Botanic Gardens Conservation International, a Associação Ibero-Macaronésica de Jardins Botânicos e o European Botanic Gardens Consortium, o Jardim Botânico Tropical promove a implementação da International Agenda for Botanic Gardens in Conservation (Jackson & Sutherland 2000) com a aplicação dos princípios da Convenção sobre Diversidade Biológica e o respeito pelas directivas emanadas pela Global Strategy for Plant Conservation.
Para a dinamização e realização de actividades de índole científica, técnica, educacional, cultural e de apoio à comunidade, compatíveis com os objectivos do Jardim Botânico Tropical, foi criada, em 17 de Junho de 2005, a Liga dos Amigos do Jardim Botânico Tropical, associação sem fins lucrativos que se propõe, ainda, angariar fundos complementares e contribuir para a definição das linhas orientadoras do Jardim Botânico Tropical.



Parte da informação foi recolhida em:
Visão estratégica da competência Nuclear Acesso e Preservação do Património - PAT (25/11/05)

Para mais informações sobre a história do Jardim veja-se:
Almeida, J. 1924. Jardim Colonial. Guia de Portugal, 2ª ed., Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, vol. I: 401-402.

Almeida, J. 1927. O Jardim Colonial de Lisboa. Brotéria, número especial: 89-102.

Fragateiro, B.O. 1935. Jardim Colonial. Guia de Portugal Artístico, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, vol. II: 23-32.
Instituto de Investigação Científica Tropical (ed.) 1983. O Jardim-Museu Agrícola Tropical. Da Comissão de Cartografia (1883) ao Instituto de Investigação Científica Tropical (1983). 100 Anos de História. IICT, Lisboa: 181-193.
Liberato M.C. & Moura I. 2003. ZAMIACEAE no Jardim-Museu Agrícola Tropical. Anais do Instituto Superior de Agronomia 49: 119-144.

© 2007 - Instituto de Investigação Científica Tropical
Rua da Junqueira, nº 86 - 1º, 1300-344 Lisboa | Telefone: 21 361 63 40 | Fax: 21 363 14 60 | email: iict@iict.pt