Jardim Botânico Tropical
18 de Abril de 2014
Início Mapa do Site
Pesquisa
MENU
IICT - Instituto de Investigação Científica Tropical
Visitar o JBT Exposições Actividades Liga de Amigos Voluntariado Loja Contactos

Estudos faunísticos

A teoria da sistemática animal está profundamente ligada à Teoria da Evolução. A Classificação formal baseia-se na comparação de caracteres taxonómicos a um mesmo nível evolutivo, caracterizando-se e agrupando-se em grupos taxonómicos os animais que partilham em comum um mesmo conjunto de caracteres e um mesmo nível. Além disto, formalmente, um conjunto de caracteres partilhados em comum num grupo taxonómico (taxon) deve derivar, por evolução biológica, de outros existentes em categorias taxonómicas de nível superior (portanto com origem mais antiga). Assim se constroem linhas filogenéticas representadas em árvore tendo cada conjunto de taxa, em cada categoria taxonómica (que correspondem aos ramos), um antepassado comum (na bifurcação dos ramos, ou no tronco, conforme o nível).


Formalmente, na sua maioria, as ramificações nas árvores filogenéticas assim construídas e nas quais se baseia a sistemática animal são deduzidas da análise de caracteres morfológicos e anatómicos, pelo que a existência de boas colecções de estudo é imprescindível. Mas, uma vez que os passos da evolução estão inscritos no material genético, as linhas filogenéticas são também hoje deduzidas através da análise directa do DNA.


A complexidade das faunas tropicais e a sua imensa diversidade biológica possibilitam um grande volume de informação relevante para a taxonomia, contribuindo o seu estudo tanto para a sistemática como para o conhecimento com carácter global das linhas filogenéticas e da evolução, quer este estudo seja realizado a nível dos grupos melhor conhecidos como os vertebrados, quer a nível dos muito mais diversos e muito menos conhecidos artrópodes terrestres. Além disto, a grande diversidade biológica tropical em locais ainda pouco alterados pela mão humana ou geograficamente isolados como as ilhas, possibilita a investigação dos processos evolutivos em si mesmos, a nível populacional ou específico, ou seja, o estudo das primeiras etapas de possíveis ramificações filogenéticas futuras.
No âmbito destas temáticas, encontram-se actualmente em curso no IICT, várias actividades:

 

 

Exemplar de borboleta do género Morfo oriundo do Brasil

Osga-pequena-de-Cabo-Verde (Hemidactylus bouvieri) réptil endémico em Cabo Verde (exemplar fotografado na ilha do Sal)

Estudar a Aracnoentomofauna

Répteis de Cabo Verde

Parasitas, Vectores e

Hospedeiros Intermediários




Última actualização: 20 de Março de 2007

© 2007 - Instituto de Investigação Científica Tropical
Rua da Junqueira, nº 86 - 1º, 1300-344 Lisboa | Telefone: 21 361 63 40 | Fax: 21 363 14 60 | email: iict@iict.pt